A CARTOGRAFIA DO TERRITÓRIO GUARANI NA REGIÃO SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA, BRASIL

Autores

  • Gabriel da Silva Souza Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC
  • Juliano Bitencourt Campos Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA), Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (LAPIS).
  • Nilzo Ivo Ladwig Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA), Laboratório de Planejamento e Gestão Territorial (LabPGT).
  • Marcos César Pereira Santos Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, Università degli Studi di Ferrara-UNIFE, Laboratório de Arqueologia Pedro Ignácio Schmitz (LAPIS).

DOI:

https://doi.org/10.18616/ta.v28i0.6910

Resumo

A arqueologia enquanto disciplina científica não estuda individual e isoladamente seus objetos de análise, mas se utiliza do diálogo com diversas outras ciências para buscar, em conjunto, esclarecer o povoamento do território. No geoprocessamento o SIG é uma das ferramentas, composto por sistemas que integram tecnologia, com o objetivo de armazenar, analisar, manipular e visualizar dados geográficos. Com base nessa linha de raciocínio foi definido como objetivo deste estudo construir uma base de dados referente aos sítios Guarani, com a finalidade de demonstrar a importância do geoprocessamento na documentação para a gestão estratégica do patrimônio arqueológico regional. Foi trabalhado um banco de dados com as informações de 32 sítios arqueológicos Guarani, localizados nos municípios de Balneário Rincão e Araranguá, no sul do Estado de Santa Catarina, de modo que possibilitou a elaboração de mapas temáticos. Os mapas temáticos gerados foram processados com o auxílio do software ArcGis. Os resultados mostraram a importância do SIG como ferramenta de gestão do patrimônio arqueológico, pois permitiu a elaboração de outros mapas temáticos que analisados poderão auxiliar na estratégia de manutenção, conservação dentre outras, além de favorecer o monitoramento e a reavaliação de decisões.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Edição

Seção

Artigos