Desempenho produtivo dos agronegócios da formação sócio-espacial do sul catarinense (2003-2016)

Autores

  • Carlos José Espíndola UFSC
  • Patrícia Volk Schatz Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.18616/rdsd.v8i1.6964

Resumo

Os agronegócios do sul catarinense representam 12,6% do Valor Adicionado Bruto total da agropecuária catarinense, com participação significativa na produção de arroz (61,1%), no processamento da mandioca (31,1%), de fumo (18,3%), de bovinos (13,1%), de frango (12,2%) e de suínos (6,4%). Desvendar o desempenho produtivo desses agronegócios na dinâmica urbana da formação sócio-espacial do Sul do estado de Santa Catarina pós-2003 é o objetivo deste artigo. Para tanto, trabalhou-se com informações como área plantada, valor bruto da produção, produtividade e participação na pauta exportadora catarinense. Esse desempenho veio acompanhado de alterações significativas nas estruturas produtivas rurais, indicando um processo de expansão, concentração e dispersão da produção, que por sua vez, teve efeito direto na estrutura urbana no que diz respeito à questão geoeconômica.

Biografia do Autor

Carlos José Espíndola, UFSC

Professor Titular do Departamento de Geociências da UFSC

Patrícia Volk Schatz, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Geografia pela UFSC.

Downloads

Publicado

2022-11-11

Como Citar

ESPÍNDOLA, C. J.; VOLK SCHATZ, P. Desempenho produtivo dos agronegócios da formação sócio-espacial do sul catarinense (2003-2016). Desenvolvimento Socioeconômico em Debate, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 121–141, 2022. DOI: 10.18616/rdsd.v8i1.6964. Disponível em: https://periodicos.unesc.net/ojs/index.php/RDSD/article/view/6964. Acesso em: 5 dez. 2022.